sábado, 21 de setembro de 2013

Migalhas, ciscos e pó

.


Antônio Rebouças Falcão

   .. ... .    Nessa madrugada, a solidão dos galos cujos cantos não receberam respostas.
          O descaminho da formiguinha que se perdeu da linha viva de suas parceiras.
          Os destinos da lima e da banana que, recusadas, vão apodrecer únicas nos cantos das gôndolas.
          O endereço do dente de leite que se perdeu nos ínfimos recônditos do chão.
          A carta de amor nunca enviada que a mocinha esqueceu no ponto de ônibus.
          O lençol branco com monogramas exclusivos, no quarto reservado pelos nubentes que despencaram do céu na noite de ontem.
          O falso documento de identidade de um tal Josias dos Santos, esquecido no banco da praça.
          A última palavra escrita com aquela caneta, atirada ao piso da avenida central.
          O passageiro que desapareceu no aeroporto, sem ter nunca chegado ou partido.
          Um quarto de dicionário que retinha a atenção do mendigo à sombra do oiti.
          O telefonema que, nesse instante, me recusei a atender.

Blogue do autor:  Dilema paulistano  



23 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

E tudo acontece à nossa volta e continuamos indiferentes...quais formigas perdidas das suas amigas ou seremos o eco do canto dos galos sem resposta...

mendiga disse...

original me gusta, se pierde algo en la traduccion, pero bueno.
salutes

Aline Chaves disse...

Bela e tensa sucessão de imagens, a angústia e a solidão da vida urbana.

Beijos

Americo Gentil disse...

O Falcão é ótimo poeta. Vale muito a pena conhecer o blog dele.

Beijos, Anga!

Luis Paulo Quintela disse...

Um porrada, Anga!

Beijos

apenas eu disse...

Que gostoso esse blog..amei

beijos

Paco disse...

gracias por llegar a mi noche silenciosa y por tus lindas palabras. Un placer encontrar este maravilloso blog. Gracias.

Regina Lemos disse...

Muito bom, original e forte!
Beijos

Regina Lemos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mi Mundo de Color disse...

Oi eu só tenho a sua navegação blog, eu gostei

Se você acha que para mim seria ótimo se nós segui-la, na verdade eu ficar por aqui a partir de agora você acompanha. See You in My World fashion blog, estilo de vida, tendências, cores, artesanato, conceitos de fotografia e muito mais. Animate'll será feliz que você está lá!

Fim de semana feliz

Marco Rocca disse...

Excelente poema, com narrativa surpreendente. Aplausos poeta!

Hellen Hosseini disse...

Poema retrô, gostei.

Anga Mazle disse...

Luís, Mendiga, Aline, Américo, Luis Paulo, Rhamona, Paco, Regina e Mi Mundo: obrigada a todos vocês pelos comentários elogiosos!

Beijos

teca disse...

Gostei das palavras do Antônio! Boa entrada.

Beijos.

Marcel Zaner disse...

Forte e original. Ótimo poeta o Antonio Falcão.

Beijos, Anga!

Celinha H disse...

Um poderoso painel da vida a partir da reunião de miudezas. Muito bom esse poeta, Anga.

Beijos

Hanna Xesco disse...

Angustias propias de la vida..
Muy original tus entradas. Besos

Migue disse...

Anga, agradezco que me hayas visitado, eso me hizo venir y leer tus bellas letras.

Un abrazo.

Indiasena disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Indiasena disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Indiasena disse...

'Fuerte como la vida misma!
¡Felicidades y besos!

MAR disse...

Que bueno tu Blog, ahora traduzco.
Un abrazo para ti.
mar

Kaka Stelê disse...

Oi Anga *-* que bela escolha para essa postagem! vou aproveitar e visitar o blog do autor!

Estou muito feliz de conhecer e fazer parte desse blog =)


Um Super Abraço
Estrela,Flores...Melancia