domingo, 24 de abril de 2011

Ser e outras miudezas

.
.


Ser

Ele não era o ipê no quintal. Ele não era o balanço no ipê do quintal. Ele não era o menino no balanço do ipê no quintal. Ele era (e ainda é) o quintal.

.

Decisão

Se eu me pego um dia inteiro feliz ao lado dela, eu nunca mais me largo.

.

Materialistas, jamais se imaginaram diante de Deus ou do Diabo. No velório de um, o adeus do outro: “A gente se vê, amigo, diante do Espanador.”

.

Colo

Salvou-a da enchente e levou-a no colo até em casa. Como se fosse ela e não ele a rã, como se fosse ele e não ela o hipopótamo.

.

Critério

Mataria mulheres: “Todas, da mais feia à mais bela. Não, da mais vil à mais pura. Não, da mais rica à... Merda! O que atrasa a vida da gente é esse tal de critério.”.




Sépia

Saiu de um canto da sala de onde nunca saíra nada. Os olhos uivavam faíscas de todas as cores, mas sépia era o silêncio dos lábios.

.

A ponte

São um casal, de fato, se o que os liga é apenas uma velha ponte sem tráfego – exceto o aéreo, dos muitos que dela se jogam o tempo todo?

.

O físico do tempo

“Os astros sabem que o tempo é de carne e osso”, concluiu enquanto observava o sol sangrar o entardecer.

.

Janela da fama

Sentou na janela e gargalhou, cantou, fez careta, cuspiu, xingou a multidão lá embaixo, tirou a blusa, balançou os seios, tirou a saia e a calcinha, rebolou de quatro, desequilibrou-se e caiu doze andares, morrendo de rir.

.

Amor sombrio.*

“Amo o chão que tu pisas”, disse a lesma, seduzida pela sombra da borboleta que voava.

.

@ . . . ... . . @ . . . ... . . @

. .

*.Inspirado em texto (abaixo) do blog El Loco de los Caramelos:

1- Un Gusanomio poeta.
Amo tu sombra” Escribió el Gusanomio poeta a su amada, y efectivamente cumplió su verso siendo un rastrero amor de verano.


41 comentários:

Aleatoriamente disse...

Bom dia moço do meu carinho.
A distância não mata um sentimento, nem uma amizade quando essa é verdadeira.
Por isso vais e por isso venho, somos essa amizade bonita de coração para coração.

Feliz Páscoa Tuca meu amigo.
Beijo
Fernanda

Eliane Accioly disse...

Um de meus filmes prediletos é "O exército de Branca Leoni". Vi há tantos anos atrás, e não me esqueço. Ri muito, pois ali vi minha/nossa humanidade.

Antonio Alves disse...

Tudo genial, Tuca. Do humor quase rasgado de "Decisão", "Critério" e "Pó" (descobri minha fé no Espanador!) à ironia corrosiva de "A ponte", "Janela da fama" e "Amor sombrio".

E como não se comover com o romântico ato heróico do rã carregando no colo a hipopótamo?

Abração de Páscoa!

Celinha H disse...

Seus contos de réis estão cada dia mais requintados, Tuca.

Esta ponte sinistra liga ou separa quantos milhões de nós?

Beijos

Patrícia Gonçalves disse...

menino, adorei, principalmente a "janela da fama". hilário

beijos meu lindo

Mirtes Rodrigues disse...

Adorei a frases.

Ri disse...

Ih. Ô eu aqui ôtra vez!
Gosto de ser lembrada aqui.
E gostei demais do texto. Arrasou, Tuca!
Um beijão.

♪ Sil disse...

Tucaaaaaaa, queridão meu.

Bom, dessa salada poética aqui, na verdade, não sei qual gostei mais hehehe.
(O fato de não me decidir, é esse tal de critério, uma muerda).
No mais, tirando a saudade absurda que to de ti (sim, tuquinha faz falta no cotidiano da Sil), te digo, de coração meu bem:

“A gente se vê, amigo, diante do Espanador.”

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

Te abraço meu querido!

PS: PUFAVÔ, NÃO SUMA!

♪ Sil disse...

Ahhh, quanto a sua oferta, a venda de milagres baratinhos, vamos negociar Tuca.
Aceita VR?
Ticket refeição?
Vale transporte?
Relógio usado?
Sabe cumé, a coisa aqui tá feia, to pagando promessa pra santo com cheque pré datado.
Vamos negociar, que to precisando do milagre da coluna hehehehehehe.
Aliás, como vão suas vértebras? Ou o que restou delas?

beijoooooooo, adoro-te!

Thiago Thi disse...

Muito bons todos os microcontos, "Colo" e "Amor sombrio" são duas sensacionais microfábulas animais. Abs

Frederica disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Malhação de gargalhadas na medida pra queimar o excesso de calorias da semana santa!

Beijão, Tuca

Ira Buscacio disse...

Tuquinha querido,

Adoro ver-te!
Isso aqui ficou um samba do crioulo doido da melhor qualidade.
Requebrei e quebrei as ancas nessa janela da fama.
Bjão imenso e linda semana

Assis Freitas disse...

sopa de miudezas, fina iguaria. o tempo efectivamente é físico e afetivo,


abraço

Tania regina Contreiras disse...

Destacou-se, grande e luminoso, que os tais critérios atrasam a vida: Ó, sim, sim, sim...
Beijão, Tuca!

Veronica Fukuda disse...

Tuca,
vim até aqui agradecer a visita e conhecer o seu espaço... Ja estou seguindo! Tb adorei as considerações que fez sobre o trabalho da Anastássia. Obrigada e volte sempre.abs

Nadja disse...

risos, muitos risos, e reflexão, muita reflexão, Tuca.

amei!

Márcia Luz disse...

Até já operei minha miopia, mas meus olhos só enxergam mesmo a poesia. E da visão ao tato, nem preciso dizer que me arrepiei com as "faíscas de todas as cores" e com o sangrar do sol.
Ah, claro! Tem o quintal... Isso deve ser o que os críticos chamam de alterego... Ser o quintal é realmente "ser".

Beijos

Bípede Falante disse...

Todas feitas para mim e para a minha cachola, mas nenhuma tão perfeita como a do amor sombrio, que a besta de olho na borboleta sou eu!
bjs.

Wilden Barreiro disse...

se eu me pego um dia inteiro lendo teus nanocontos, nunca mais me largo.
meu eu rã salva e leva pra casa, de vez, minha eu hipopótomo!

abraço

Vera Andrade disse...

Tudo feroz de bom, Tuca! Me impressiona este seu eu lírico que cai (no caso de Janela da Fama, vertiginosa e literalmente) no tragicômico.

Beijos

Pólen Radioativo disse...

Tuca, querido, um beijo!

Decisão muito justa essa de não se largar quando feliz. Adorei!

Em cada miudeza uma poesia fotográfica. Imagens literárias na parede: amor, humor e ironia contados quadro a quadro.

Mais beijos...

Klotz disse...

Eu se diverti de montão.

Aline Chaves disse...

Quem mantém-se quintal está sempre em casa na vida!


(E não espalha, hem... mas essa lesma do Amor Sombrio eu já fui muitas vezes!)

Beijos

Deco disse...

Grandeza é ver, é sentir, é SER todas estas miudezas!

Abração

Milene R. F. S. disse...

Tuca, obrigada pela sua visita em meu blog... muito legal o seu cantinho, e os seus ditos muito espirituosos... beijos!

Katinha disse...

"O que atrasa a vida da gente é esse tal de critério"... ameeeei! Beijos!

Rafael disse...

Oi, Anga
Obrigado pela sua mensagem! Desculpe a demora para responder, quase não tenho entrado em blogs últimamente...
Abraço

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o blog !

Jorge Pimenta disse...

caro tuca,
procurei por aqui informação desselectivamente e o resultado foi extraordinário. os tiques e as virtudes do homem são truques que os poetas-prestidigitadores captam em olhar felino e convertem em açucenas de pétala doce. este é o caminho para a auto-descoberta [sem critérios, porque a merda há-de ser sempre mal-cheirosa].
admirável!
um abraço!

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito bom, Tuca!

Um abraço,
Doce de Lira

Valéria Sorohan disse...

Todas citações são ótimas de fazer refletir. Janela da fama, foi a melhor para mim.

BeijooO*

Ira Buscacio disse...

Tuquinha, beijitos de boa semana

Júlia Borges disse...

adoro adoro adoro te ler.
mesmo q silenciosamente.

http://equeroquevocevenhacomigotododia.blogspot.com/

Júlia Borges disse...

adoro adoro adoro te ler.
mesmo q silenciosamente.

Jenny Paulla disse...

Encheu minha alma feito um balão de hélio que quer ir até o fim do céu sem medo de explodir.

Sérgio Paiva disse...

Ficou muito bom...reflexão pura, gostei.

Sônia Brandão disse...

Uma bela coleção de miudezas.

abs

Ronilson disse...

ZEN

Cynthia Osório disse...

Grandes miudezas!!

Eraldo Paulino disse...

Genial!

Bjs!

namorar pela net pode dar certo. disse...

hei amigo, tudo bem!!!!!!passando pra uma visitinha. seu blog é muito bacana. rssssssssBin Ladem virou Iemanjá, essa é boa. bjs