quarta-feira, 16 de março de 2011

Gente como agente

.


O equilibrista

A música brota dentro dele. Não escolhe hora nem lugar. Vem pronta, com orquestra e coro, e ele a ouve em alta fidelidade, embevecido. Nunca a mesma, sempre inédita. O equilíbrio é indispensável, ante o risco de tropeçar na audição auricular e cair na surda realidade, que estilhaçaria o concerto em milhares de acordes que jamais poderiam ser remontados. Todo cuidado é pouco. Sobretudo agora, quando o entorno sonoro, na sua e nas outras mesas do bar, é uma algaravia de conversas frívolas amplificada pela necessidade geral de sobrepor-se ao bate-estaca da música ambiente.


A maquiadora

As sobrancelhas da Malu Mader, impecáveis na fartura da adolescência. Os olhos da Barbra Streisand, mais lilases que azuis, porém exatos no estrabismo. Os cabelos da Gisele Bündchen, as maçãs da Jennifer Lopez, o queixo da Catherine Deneuve, os lábios da Angelina Jolie, o nariz derradeiro do Michael Jackson.

A cliente paga-lhe uma fortuna, sem reclamar. E deixa o salão excitada, poderosa, pronta para a glória nos picadeiros da maledicência.

.

O marceneiro

Fizera todo tipo de móvel em madeira. Com excepcional originalidade e grande aceitação no mercado. Mas era pouco: resolveu largar tudo para investir na criação de uma cadeira que fosse anatômica e visualmente perfeita. E após mais de trinta anos de intenso labor e centenas de projetos abandonados, chegava enfim ao modelo com que tanto sonhara. Concluído o polimento, dá uma única mão de cera e distancia-se de sua obra para melhor admirá-la. Então exclama, comovido:

– Parla!

A cadeira não lhe dá papo. Dá-lhe é uma rasteira, e sai a galope mundo afora.

.

28 comentários:

Paco disse...

Hola! ¿Conoces El equilibrista de Barceló?

Saludos

Tania regina Contreiras disse...

Ei, ei, Tânia CONTREIRAS (com o i, não no espanhol, CONTRERAS) só tem UMA!!! rs Mas, deixa, que já te achei.
Beijos

Izabel Lisboa disse...

A maquiadora pinta, a cliente borda...rs
Intenso tudo por aqui! Tô na tua cola...

Izabel Lisboa disse...

A tragédia no Japão é realmente terrível. Parece um pesadelo, daqueles que você tenta, mas não consegue acordar! O silêncio que se abateu sobre mim é como um grito mudo de terror, um apertado nó na garganta... algo inexprimível...
Tuca, quanto a sua forma de chegar em meu blog, não poderia ser mais sensível e verdadeira diante do atual momento...
Seja sempre bem vindo! Também estarei sempre por aqui.
Forte abraço!

Perola disse...

Somos dois então rs. Simbora fazer as pessoas rirem rs.
Obrigado pelo carinho da visita,seu comentário foi para mim a combinação perfeita. Muito bem!!!
Gostei do seu blog e do conjunto que o compõe.
Parabénssssssssss.
Beijos.

Aloisio Trobinski disse...

Muito bom Tuca!
As três histórias tem a matca do seu humor fino e irônico.... "O derradeiro nariz do Michael Jackson' kkkk

Maria Regina Lemos disse...

Tuca querido, adorei! Só não to gostando é desse seu longo sumiço da Praça, hein!
beijos

Deco disse...

Eu tava esperando novos contos de réis... e vem você com estes contos enoooormes! Mas ótimos também, cara.

Abração

♪ Sil disse...

Hahahahaha..

Tuca, (Que mora na aorta do meu coração ),

Hiláááário os 3 causos.
Tá certo que eu adoraria a sombrancelha da Malu (ô muié bonita), o cabelo da gisele (Fugiria da tortura que me é fazer uma chapinha), as maças da Jennifer, os lábios da Angelina (na verdade eu queria ser ela hehehe), mas pelamor, sem cair na maledicência!!!!!!!!!
O nariz do Michael eu dispenso kkkkkkkkkkkk (até me benzi aqui).

De resto tá tudo bem hehehe.
Eu adoroooooooo estar aqui, sempre.


PS: Quanto ao pára quedas amorosas que estão uma pechincha, vamos comprar então?
Mas tu salta primeiro, eu dispenso essas formalidades de "as mulheres primeiro".
Se vc se salvar, eu salto em seguida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Beijooooooooo Tuquinha, amado, amado e amado!

Márcia Luz disse...

Será que essa maquiadora me conserta? Porque a rasteira essa cadeira já me deu faz tempo. Culpa do post anterior da Elza, que nem consegui comentar. E eu até já conseguia aqueles poemas, mas separados, um de cada vez. kkkk

Beijos!

Sam. disse...

Bom meu amigo... simplesmente vc é o cara!!

Fico imaginando o que tem por trás dessa carinha loirinha do perfil, dono de um humor tão "refinado"..rsrs

tô sempre por aqui!!

Bjo grande, ótimo dia!

Zélia Guardiano disse...

Tuca, meu querido!
Formidável espetáculo em três atos!
Demais...
Abraço apertado da
Zélia

Sam. disse...

hahahahahahaha... que delícia!!
que bela confusão hein, experiente e grisalho Tuca..

mesmo com a confusão me deliciei aqui com sua resposta...

me perdoa, querido, pra falar a verdade sou nova nesse mundo dos blogs, e os meus dois neurônios estavam ocupados, um procurando posts nos meus arquivos, outro lendo as belezuras de Tuca, Anga e companhia..

já fiquei com cólicas de curiosidade aqui com a notícia do haikai... tenho certeza que lá vem coisa boa!!

Bjão!!

Rita Santana disse...

Tuca, muito obrigada pelo comentário no blog. Os contos são muito caros a minha alma, portanto, cada palavra sua ajudou na disposição de continuar, acredite! Quanto aos seus textos, que delícia! Trazem a leveza e o humor dificílimos de atingir, parabéns! Aquela cadeira, a precisão do olhar no salão de beleza e as máscaras que buscamos por lá. A música e a competição da fala tocam nesse cotidiano doido das gentes. Aos poucos irei conhecer todo o blog, sequindo, seguindo. beijos!

cirandeira disse...

Essa tua capacidade de colorir as
palavras com um refinado senso de humor é simplesmente fascinante! Teu senso crítico é apuradíssimo!!!

Beijos

P.S. Obrigada pelos comentários feitos no blog. Adorei!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Gostei muito do blog. Parabéns!

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Ira Buscacio disse...

Tuca, meu TDB!

Su e Sil são comadres da antiga por isso rola esse fuxico todo. Agora, esse negócio de Sil contagiar a gente pela net, vc deveria ter me avisado antes, pois pelo jeito já era pra mim. Pelo menos descobri a origem dessa fibromialgia repentina que encruou nesse meu corpinho de cinquentinha. Foi a Sil!!!!!!!!!!
Adorei a maquiadora e to nem aí pra maledicência, mas nariz de Michael, eu to fora. Fico com o meu batatão italiano msm!
Bjocas mil, meu queridão

Luis Paulo Quintela disse...

Refinados textos, caro Tuca!

abraço

PenDRaGoN disse...

E a bailarina, ficou aonde?

Aline Chaves disse...

Tuca, seu maluco diplomado! Adorei os três textos. E o elefante, mais um... será que você anda engordando umas graminhas, magrelão?

Beijos

cirandeira disse...

Tuca, ontem postei um comentário
aqui, mas estou vendo que ele "evaporou-se"! E nele eu dizia
que essa tua capacidade para colorir situações do cotidiano com palavras de um requintado senso de
humor e por que não dizer também que tem por trás uma apurada visão crítica, não é pra qualquer um! Gosto muito de teus textos.

Beijos

Malena disse...

Profissionais perfeitos em perfeita descrição! :)
Abraço lusitano

♪ Sil disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Pô Tuca, tudoooooooo eu agora é?
Tudo culpa da minha espinhela, da minha coluna de ziper?
Até do Teopha eu sou culpada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Isso é intriga sua e da Ira (minha amiga de berçário).
Daqui a pouco to sendo acusada e culpada de broxismo (existe?), de frigidez nos outros.
Eu sou inocenteeeeeeeeeeeeeee!!!


hahahahahahahhaa, você não existe.
Mas eu amo você, no pré amor e no pós.
Vou lá dar uma bronca na Ira, e de castigo não vou tomar mais umas jurupingas com ela numa mesa de bar. Hunf!

Beijoooooooooo

Lily disse...

Tuca,

E vocês, Sil, Ira e tu... andam falando de mim pelos corredores? Ai, ai... que bom, que falem, bem ou mal, desde que falem...

Adorei o conto do marceneiro, não esperava pelo final às carreiras. Agora, nariz do falecido? Neim...
Prefiro o meu, de bruxinha, mil vezes ele. Nem que o Michael pagasse para mim.

Beijos,

Suzana/LILY

Aloisio Trobinski disse...

Sensacional!

♪ Sil disse...

Tuca,

Como eu não quero te xingar aqui, pra preservar essa imagem boa que as pessoas tem de você (cof cof cof), te mandei um email.


Você é um mequetréfi, mas meu coação é vagabundo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Um beijooooooo!

Sônia Brandão disse...

O máximo no mínimo. O equilíbrio indispensável ou a atitude à Mona Lisa da cadeira, a poesia e o humor.
Agrada-me isso.

Um abraço.

bondearte disse...

Haaaaaaa,
Achei os tres contos muitolegal,
Tudo aqui é arte e poesia
Grande abraço
Boa semana
Paulo