sábado, 5 de fevereiro de 2011

De alguém que não sabe onde está



Já é amiga querida, umas das belas amizades que nasceram através do blog. Vínhamos trocando alguns e-mails, ela bem-humorada como sempre. De repente, a bomba:


Um... bigo

tuca

digo que preciso descontroladamente que você compreenda a minha atual necessidade de não me comunicar por emails . . .. . . eu não sei o porquê da invasão explícita de um fluxo de consciência que me faz querer escrever um livro de farwest desde as 15 hs de hoje e também um desejo incontrolável de lhe escrever um carta que não seja virtual pois eu não sei misturar o mundo virtual com a realidade . . .. . .pode ser que estejam implicitamente unidos mas eu ainda não achei a união . . .. . ..o kierkegaard disse que é o eu que vem de deus mas eu acho que seja um eu infinito e por isso eu não sei ligar coisas materiais às fibras da nanotecnologia . . .. . .é porque eu impacientemente preciso de letras em um papel com tinta sem impressões modernas a laser e eu preciso de fungadas doídas por cada palavra escrita porque a dor de existir é tão linda no papel e eu preciso de dor e de desespero manchados em letras de forma ou de desenho e também preciso de qualquer outra vida que seja incrivelmente interessante e me faça esquecer de mim e me faça me largar completamente . . .. . ..como a janis dizia se você pode fazer isso então faça . . .. . .eu vou para a amazônia e tenho até amanhã pra lhe enviar a carta se você não desistir de recebê-la . . .. . .e quer saber? eu até lhe diria o meu endereço mas eu não sei mais onde eu estou e não é perdição é encontro . . .. . . escreva seu endereço que eu não mandarei cães assassinos ou bandidos de bang-bang embora eles estejam fervilhando na minha cabeça

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Amazona Alongada

P.S. meu: A carta ainda não chegou. Minha amiga prometeu que junto enviaria uma grande surpresa, algo que guarda há tempos. Minha curiosidade multiplica a expectativa. Já nem vou conferir na caixinha de correio. Aguardo o porteiro interfonar informando que chegou para mim um volume que não passa no portão do prédio.

53 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Olha, Tuca
Compreendo perfeitamente sua amiga: sou louca por cartas!
Sempre cantarolo , imitando Isaurinha Garcia, fanhosa daquele jeito:

"Quando
O carteiro chegou
E meu nome gritou
Com uma cartana mão

Ante
Surpresa tão rude
Não sei como pude
Chegar ao portão"...

Meus filhos e quem mais estiver por perto, imploram para que eu pare!
Mas eu, como que tomada por um demônio, canto, canto, canto, e irrito todo mundo.
Tudo porque sou apaixonada por cartas, por carteiros [ ah, o Mario Ruopollo... ], por cartões postais, por arte postal...
Quem sabe sua amiga é assim também, tinha essa tendência enrustida, e hoje, fez a mesma aflorar...
Agora, quanto à surpresa que ela promete [ quiçá, ameaça ], aí já não sei, não...
É bom você lembrar que cuidado e caldo de galinha não faz mal a ninguém...
Boa sorte!
Abraço, querido!

Terresa disse...

A beautiful blog, I need to learn Portuguese now! :)

Denise Clemente disse...

Carta escrita no papel...é incrível dizer isso, mas nunca mais vi uma na minha caixa de correios!

Malena disse...

Ah, o toque do papel, o ruído da esferográfica a arranhá-lo, o nascer da escrita com o nosso desenho pessoal, original e único! Não há melhor forma de amar alguém do que escrever-lhe uma carta, um bilhete, ou um post-it que seja! :))
Abraço lusitano.

Denise Albuquerque disse...

Também fiquei curiosa sobre essa carta, Tuca. Receber uma já é uma bela supresa, com direito a brinde é maravilhoso.

Espero que sua amuga tenha sucesso nessa ousada aventura.

Beijos

Antonio Alves disse...

A última carta que recebi tem mais de 5 anos. Era da minha avó, que não gostava nem de telefone, muito menos de computador!

Abraço

Antonio Alves disse...

A última carta que recebi tem mais de 5 anos. Era da minha avó, que não gostava nem de telefone, muito menos de computador!

Abraço

Reh.invente disse...

eu recebi um postal de um amigo de londres e nunca mais

Márcia Luz disse...

Poesia pura isto, Tuca: "a dor de existir é tão linda no papel e eu preciso de dor e de desespero manchados em letras de forma".

Sabe que toda tarde vou a minha caixa de correio esperando encontrar algo diferente? É a saudade da época das cartas...

O que vai junto com esta carta, tenha que tamanho for, não passará pelo portão do prédio sem lhe causar a ansiedade da espera.

Um grande abraço

Roseane disse...

Não sei, nunca tive essa ligação com cartas. Mas tenho essa sensação com livros. Gosto de lê-los em papel, sentir o cheiro de suas páginas, rss.

Se quiser, passa lá no blog. Tem um selo lá pra vc.

Abç!

Tuca Zamagna disse...

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Zélia,

Também gosto muito. Troquei muita correspondência durante anos. Cheguei a escrever e enviar mais de vinte cartas por semana.

Eu pagaria pra ver essa sua imitação de Isaurinha Garcia e a reação dos seus filhos!

Quanto à surpresa, não se preocupe. Coisa ruim, estou certo que não é.

Abraços, querida.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Terresa,

Obrigado.

Aprenda mesmo o português. E rápido, porque é uma língua que tende a desaparecer em poucos anos.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Denise (Clemente),

Incrível seria se você continuasse recebendo cartas.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Malena,

Vou enviar-te uma carta qualquer hora dessas. Pelo correio ou, se te apetece mais, uma carta engarrafada e lançada ao mar.

Beijo brasileiro

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Denise (Albuquerque),

Pode deixar que informarei do que se trata, assim que a carta chegar.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Antonio,

A única avó que eu conheci não gostava nem de carta. Era analfabetinha da silva!

Abraços

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Reh,

Eu dei mais sorte. Recebi, de um ano para cá, oito livros de presente pelo correio, sendo o mais recente da poeta cujo comentário vem logo abaixo do seu.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Márcia,

Exatamente o que pensei quando li a mensagem. Na resposta, fui logo pedindo permissão pra postá-la aqui.

Como eu acabei de dizer à Reh, tenho dado sorte e recebido livros pelo correio - e com dedicatória. O último chegou na HORA CERTA!

Na verdade, minha ansiedade maior não é pela surpresa, mas pelas primeiras notícias de minha amiga nessa intrépida aventura.

Beijos

Tuca Zamagna disse...

Roseane,

Também tenho isso com os livros. E até com jornais. E-book é um troço que só vou considerar no dia que inventarem um jeito de se fazer anotações nas margens das páginas.

Passarei lá.

Beijos

Denise Clemente disse...

É com muita satisfação que recebi sua carta Tuca! Muito Obrigada! rssssss

Da amiga

Denise.

Tuka Siqueira disse...

Também gosto da palavra escrita, do papel, da tinta, da letra miúda e torta desenhada...

Sinto falta das cartinhas, dos bilhetinhos, de um cartão de aniversário que se possa guardar dentro de um livro...

Abraços

Lily disse...

Tuca,

Importa se é carta papel ou carta virtual? Será que importa mesmo? Será que cartas em papel carregam mesmo o suor, as lágrimas, o desejo, a fome, a loucura, o silêncio, a dor, as risadas? Será que não é gente que escreve carta virtual? Será que é um robô, atrás do computador?

Escrevo cartas, Tuca, para me achar, para me perder... escrevo cartas para me sentir de verdade, gente, viva. Pouco me importa se em papel cheiroso, com letra bonita. Pouco me importa se digitadas na madrugada, e menos importa ainda se irei morrer por isso. Para mim, é vida.

Adorei o post!

Beijos,

Suzana/LILY

Jane Lancaster disse...

hello..I love the photos..wish I speak the language :)

Thiago Quintella de Mattos disse...

Demais cara, um desespero muito comum. Falta aquilo de ler-vendo sabendo que aquilo é seu ou feito por vc!

Rafael Caballero disse...

i love this 1

Tania regina Contreiras disse...

Cartas e papéis...acho que sou hoje uma amante saudosa, porque elas já não chegam. Até mesmo o nome "cartas" já soa nostálgico. E a letra? A caligrafia? Quase já não a conhecemos de ninguém. Mas sim: a dor de existir é tão linda no papel! E também o amor, a paixão, os receios, as descobertas... Será que um dia teremos alguma publicação só com cartas escritas a mão? Algo que serria uma relíquia. E ao final, aquele "sem mais, Fulano de tal!"...
Beijos,

letícia n. disse...

Sempre gostei de cartas. E com o tempo, cansei de escrevê-las.


Adorei o blog, vou seguir.

heliojesuino disse...

essa mulher existe mesmo ou é um outro alter-ego?

Cris de Souza disse...

assim como você, sua amiga é um figurassa, gostaria de conhecê-la.

beijos, tuca.

(pensei num vinil da janis)

Cris de Souza disse...

e lembrei dessa canção:

http://www.youtube.com/watch?v=hQB85Sh9Buk

Clara Belisario disse...

Que mensagem poética, intensa, de sua amiga, Tuca!

Esse pseudônimo, Amazona Alongada, é dela ou criado por você?

Beijos

Úrsula Avner disse...

Olá,

Vim conhecer o blog e agradecer a Anga por ter me visitado e pelo interesse em acompanhar meu blog de poesias. Um abraço e grata pelo carinho.

Úrsla Avner

Luis Paulo Quintela disse...

Figuraça, essa sua amiga, Tuca. Também estou curioso sobre o tal presente, e mais ainda sobre o desfecho dessa aventura dela.
Abração

Tuca Zamagna disse...

Denise,

De nada. Foi um prazer escrever a cartinha, mesmo que fake.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Tuka,

Que bom você aparecer, querida xará. Ontem, parece mentira, eu estava pensando em passar no Ktralhas, mas precisei sair pra tomar uma cervejinha... Que amigo mixuruca que ei sou, hem!

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Su/Lily.

Se a carta for sua, nada importa, querida. Pode vir até por sinais de fumaça, tambores, o que for. A fascinação será a mesma, inexorávelmente!

Mas a carta tradicional, no papel, tem um apelo muito forte pra gente menos jovem que você, como eu.

Beijos

Jacqueline disse...

Obrigada por seguir o meu blog.Seguindo.Parabéns pelo blog!

♪ Sil disse...

Tuca, meu querido!

Antes de começar a comentar:

- a dor de existir é tão linda no papel e eu preciso de dor e de desespero manchados em letras de forma. -

Eu confesso: Nada contra o virtual, pois facilitou muita coisa, indiscutivelmente.
Mas eu penso como Caio F.
Cartas escritas a mão, você transborda todas as suas emoções.
Eu desabafo minhas dores num email, mas eu choro até molhar o papel qdo desabafo minhas dores numa carta.
Cartas tem impressões digitais.
Da mão. Da alma.
Tem o cheiro.
O que não tem num email.
Não sei quantos anos não recebo uma carta pelo correio...aquela taquicardia de ver o carteiro na sua porta...Deus, que saudade desse tempo. Sou Saudosista sim, e ASSUMIDA.
Linda carta meu querido, mesmo que com dores...dores de existir, que todos nós temos.

Um dia te mando uma, juro.
Espalho nela meu perfume preferido, pra que vc sempre se lembre de mim.

Um beijo, um abraço de quebrar costelas.

Tuca Zamagna disse...

Jane,

As fotos agradecem, por elas e pelas palavras!

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Thiago,

É isso, cara.

Abraços

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Rafael,

Obrigado.

Abraços


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Tania,

Já saíram alguns livros assim. Mas, que eu me lembre, todos com o texto composto ao lado do fac-símile de cada carta.

Beijos

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Helio,

A mulher existe, embora eu bem que gostaria de ter um alter-ego como ela.

Abraços

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Cris,

Assim que ela voltar da Amazônia (se voltar!) direi que você deseja conhecê-la.

Obrigado pela canção.

Beijos

João disse...

Sensacional mesmo.
Sou novo por aqui e não entendi muito bem esse 'p.s.' Mas tudo bem. rs
Abrçs

Tuca Zamagna disse...

Clara,

O pseudônimo foi criado por mim, e aprovado por ela. O termo alongada é aqui empregado com o sentido que os vaqueiros do Pantanal lhe dão. Alongada é, para eles, a rez que se perde ou foge da manada e passa a viver no mato, readquirindo, atavicamente, o comportamento selvagem.

Beijos


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Úrsula,

Darei o recado à Anga.

Mais um carinho!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Luis Paulo,

Assim que eu tiver notícias da Amazona Alongada, repassarei aos curiosos.

Abraços


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Jacqueline,

Valeu!

Beijos


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Sil,

Eu também choro à vezes enquanto escrevo. Daí que, na falta do papel de carta molhado pra enviar, eu sugiro o seguinte: enviemos por sedex o teclado inutilizado por alagamento lacrimal.

Beijos, linda queridíssima!


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

João,

Obrigado.

Quanto ao P.S., não entendi o que você não entendeu. Melhor deixar quieto, né?

Abraços

Lupe disse...

Amei, Tuca!

Bjs

Tuca Zamagna disse...

Lupe,

Amei e continuo te amando, querida!

Beijos

Tatuagem disse...

E-mail é chato! Melhor ficar sentadinha na cama escrevendo uma carta de papel, mesmo com letra bem feia como é a minha...é muito mais romântico e ao recebê-la o coração começa a palpitar. =)

Beijo!

dade amorim disse...

Entendo sua amiga, entendo mesmo. Nada como ler uma caligrafia que às vezes fica difícil mas dá prazer de ser decifrada. E carta se guarda. Pena que não chegam mais. Espero o capítulo seguinte.

Abraço

Thiago Thi disse...

A família da minha mãe é do Piauí, de uma pequena cidade que até pouco tempo atrás nem eletricidade tinha. Recebo muita carta de lá. E gosto muito de lê-las e respondê-las. Principalmente as da minha avó, que em cada carta tem uma letra diferente. Ela é quase analfabeta e por isso as ditas para algum parente.

Abraços

Friko disse...

This whole blog is wild.

The English is bad but that does not matter; the pictures alone are worth the visit.

Wunderbar!

Kofhy disse...

Hola
Me gustan tus letras y vuestras imagenes, seguire leyendo mas de vos.
Saludos!

sim only plans disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marinha disse...

Preciso e cartas! Mas tem que ser daquelas escritas pelos órgãos todos, coração, pulmões, enfim só sei viver se a vida vier plena. diferente disso, prefiro nem abrir o envelope.
"Aguardo o porteiro interfonar informando que chegou para mim um volume que não passa no portão do prédio." Adorei!!! :)
Bjo e sorrisos pra ti.

Julliany kotona disse...

GOSTEI DO BLOG,SIGO DESDE JA.BJOS E UM BOM FIM DE SEMANA;*

Luiza disse...

Oi Tuca, seja bem vinda querida, amei teu blog, achei inteligente, escrachado e genial, vou ficar por aqui também. bjo, bom final de semana.

Wagner Sabbado da Rosa disse...

Oi primeira vez que passo aqui, gostei do que foi digitado, bem legal. Cartas são boas de se receber, mas um saco para escrever, prefiro o e-mail.

sim only disse...

Também fiquei curiosa sobre essa carta, Tuca. Receber uma já é uma bela supresa, com direito a brinde é maravilhoso.

Espero que sua amuga tenha sucesso nessa ousada aventura.

Michelle Damas disse...

Hahahahaha que legal seu blog e adorei a ideia da carta.... Isso se perdeu, agora e td virtual! mto legal mesmo e seus textos sao otimos! Obrigada pela visita e volte sempre! Bjocas

♪ Sil disse...

De alguém que não sabe onde alguém esta:

To com saudade Tuca!!


Um beijoooo, meu super querido!

Toninho Moura disse...

Grata surpresa encontrar-te seguindo o Dicas Sobre Nada. E melhor surpresa ainda conhecer seu belo blog.

Desde já seguidores.
Toninho Moura
Capitão Ócio

Marcio Rufino disse...

Olá Tuca,

Gostei muito de teu blog. Discreto, com imagens e textos elegantes. Parabéns.

Abçs

Adriana Alencar disse...

Olá, vim retribuir a visita!
Quando não existia a internet eu gostava de cartas, agora só digito! Mas a intenção é a mesma, a comunicação, e cada um pode ter as suas preferências, está em seu direito.
Volte sempre lá no meu cantinho, é muito bem-vinda!
Bj
Adri

Filomena disse...

Obrigada por seguir meu blog. É uma honra.

Vou começar a saborear seus cantos


Abraço deste lado do mar

Carlos Kurare disse...

Colega...

Ganhei 4 convites para a peça o mentiroso (veja detalhes sobre a peça aqui: ) e num gesto de incomensurável benevolência vou dividir com você! Este gesto pode no futuro fazer com que nossos leitores tenham a curiosidade de conhecer outros blogs. Conhecer novas idéias... ou não. Bem... dois vou distribuir para os meus leitores e dois vou dividir com seus leitores, afinal... uma mão lava a outra e as duas lavam a Bun... digo a cara!
Vou dar 2 convites grátis para a peça O mentiroso. Para o próximo domingo dia 20 ou segunda-feira dia 21!
Regras do Jogo: Os dois primeiros EMAILs que chegarem à minha caixa postal nesta quinta-feira após às 17:00h (hora do chá de cidreira) pedindo os convites... leva! Seu leitor deve informar o nome e a data que quer ir ao Teatro e dizer que foi indicado pelo seu blog.

Um grande abraço!

Carlos Kurare

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Muito bom saber que existe quem gosta de escrever cartas, issoé tudo de bom, parabens, pois eu também amo enviar e ficar na anciedade de receber, tenha um noite maravilhosa com uma carta na mão, beijos !!!