sexta-feira, 6 de agosto de 2010

55 anos sem Carmen

.

.. . Teophanio Lambroso ..

. . . Quando a cantora e atriz Carmen Miranda morreu, em 5 de agosto de 1955, eu só tinha 2 anos de vida canalha. Já falava besteira como hoje, embora gaguejando e babando muito, e fazia minhas necessidades sem ajuda de ninguém, sempre pernas abaixo ou sofás adentro. Pouco entendia de mulheres (hoje, entendo menos), mas desconfiava que dois melões e uma melancia eram suficientes para compor uma "salada de frutas" pra homem nenhum botar defeito. De modo que nunca apreciei muito o esforço que a Pequena Notável despendia para cantar e chacoalhar sua salada de frutas equilibrando na cabeça abacaxis, pencas de bananas, abacates, jacas etc.

. . . Claro que Carmen era uma boa cantora e uma mulher bonita e carismática. Mas seus trabalhos no cinema não me atraem nem um pouco, e por tudo que já li sobre ela – e vi, na TV e em exposições – parece que o grande fascínio que despertou e ainda desperta em muitos brasileiros deve-se ao fato de ter “estourado no norte”. Uma legítima VENCEDORA ... com selo, carimbo e estampilha da sociedade “de resultado” norte-americana, que impôs, internamente e depois além-fronteiras, como indicadores básicos de sucesso pessoal a fama (a alto preço, se necessário for) e a riqueza (a qualquer preço, porque pobre tem mais é que morrer).

¬ ¬ ¬ ¬ ¬ ¬ ¬ ¬ ¬

Fonte das imagens:

– Arquivo hollywoodiano de uma mocréia cujo nome só informarei depois que devolver as fotos que surrupiei-lhe para escanear.

– Quitanda do seu Manuel (Pomar das Frutas)

.

12 comentários:

Anônimo disse...

Muito criativa e bela essa ilustração. Mas o texto não está a altura. É tolo e desrespeitoso.

Aline Chaves disse...

Amei, Teopha!
Não concordo totalmente com você. Reconheço que há uma mitificação exagerada da Carmen em função do seu sucesso em Hollywood, porém ela é uma diva do cinema e só por isso eu já a adoro. Adoro todas elas, a começar pela Greta Garbo (TÁ NA CARA!)
Beijo

Rodolfo Meireles disse...

muito interessante a sua opinião sobre a Carmen Miranda.
bem polêmica mas tem tudo a ver.
ri muito com o texto e com a ilustração!
gostei do blog, muito criativo e inteligente
um abraço

Isabel Tonelli disse...

Adorei Tuca!
Muito bom o texto e maravilhosa a ilustração!
Bjs

Tuca Zamagna disse...

Atenção, Isabel e demais leitores. Eu só fiz a postagem: o texto e a ilustração são do Teophanio. Comentem com ele, senão depois a figura fica uma arara comigo!

Teophanio Lambroso disse...

Obrigado pelo elogio à ilustração. No mais, tolo e desrespeitoso é a... é falar mal sem se identificar!

Não tenho nada pessoal contra ela, Aline. Só acho que ela perdeu o rumo, inebriada pelo sucesso. E pela mistura de drogas que consumia: álcool + estimulantes + soníferos + aquele marido escroto!
Adoro a misteriosa Greta. Mais ainda de uns tempos pra cá, que a vejo sempre por aqui como "rosto" da não menos misteriosa misteriosa Aline Chaves...
Beijo

Obrigado, Rodolfo. Polêmica? É comigo mesmo! Um abraço

Valeu, Isabel! Bjs

Fico uma arara porra nenhuma, sua araponga de #§%³@*!!!

Mendonça disse...

Você está sendo rigoroso demais com a Carmem Miranda. Ela realmente não fez filmes importantes, mas era uma divulgadora do Brasil.
Parabéns pela ilustração criativa. A Carmem está linda nesta foto!
Um abraço

Teophanio Lambroso disse...

Ela era uma divulgadora do Brasil com z, Mendonça. Um Brazil saído da cabeça dos roteiristas americanos, um país cuja capital podia ser Buenos Aires, Havana, Cidade do México... Os enredos e as músicas eram uma salada latino-americana, um verdadeiro "tango del crioulo loco".
Gosto muito dessa foto. Uma das poucas em que dá pra saber que Carmen tinha cabelos na cabeça, e não um pomar!
Um abraço

Lily disse...

Bom, o que posso dizer? Achei ótimo o texto, pouquíssimo sei sobre a Carmen Miranda, então não dou pitaco.

O bom mesmo foram os comentários e as respostas a eles. Ótimo. Estou aqui rindo sozinha... Risos, risos!

Com certeza, havia um pomar na cabeça dela e os saltos? Sempre considerei uma ofensa tamanho exagero, ofensa a ela mesma. Eu sou uma mulher que ama saltos altos, plataformas, mas aquilo lá não era salto, era uma pequena escada.

O "chacoalhar da salada"... risos... Um direito seu de não gostar de tanta fruta diferente num mesmo pé.

Você gosta de quem quiser, não é?

Liberdade, gente, liberdade!

Lê quem quer. Eu gostei muito.

Um abraço!

Teophanio Lambroso disse...

Obrigado, Lily.
Mas, peralá: você disse que não daria pitaco por não saber muito sobre a Carmen, daí vai e lasca uma rasteira na baixinha, derrubando-a da "escada"?
Quero morrer seu amigo. Ou melhor, quero é durar mais que você, pois não gosto que falem mal de mim nem morto!
Beijos (pra você e pra Suzana!)
PS: Não sou chegado em salto alto não. Ando matutando postar sobre isso. Se rolar, dedicarei o post a você!

Lily disse...

Você é ótimo, Teophanio!

Estou novamente rindo, rindo o tempo todo...

Eu não sei da históra dela, quer dizer, sei bem pouco, mas sempre achei um exagero aquele tanto de enfeites, frutas, "pomar" e a "escada" para ela parecer maior.

Eu sou baixinha, mas uso salto porque acho elegante com algumas roupas, sexy, mas nunca para parecer maior.

Preciso ler seus outros posts, eu simplesmente adorei!

Um abraço e pode deixar que não vou falar mal de você (cuidado! Não acredite em mulher que jura e em homem que chora... ou é o contrário? Rs!)

Suzana/Lily

Teophanio Lambroso disse...

Ótimas são vocês, Lily e Suzana, que riem o tempo todo. E não só das besteiras que falo aqui, que a Anga e o Tuca me contaram que esse seu sorriso constante ecoa por toda a blogosfera. Já encontraram vocês dando gargalhada até em blogs de Madagascar!

Vocês são baixinhas? Uau! Pra mim, toda baixinha é imensa, porque só as vejo de baixo, prostrado a seus pés - sem salto alto, é claro!

Podem falar mal de mim, jurar em falso, o que vocês quiserem, que por uma baixinha o Teopha só chora de alegria.
Beijos nos quatro pés (epa, não interpretem mal o quadrúpede aqui!)