segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Adeus, mestre!

Primeira fase:
Pegue um cano de plástico (pode ser Tigre ou Amanco) com três metros de comprimento. Serre as duas extremidades, de forma a deixar um cotoco do tamanho de uma banana de dinamite comum (dessas de pedreiras) ou de três bananas caturras, de vez, enfileiradas.
Deite as sobras no lixo reciclável e reserve o cotoco.
.
Segunda fase:
Serre duas placas de polimetil-metacrilato (acrílico) nas dimensões: 48cm x 33com. Ou 29cm x 18cm (é mais barato). Espessura, a gosto.
No meio de cada uma das placas, trace um círculo com o mesmo diâmetro do cano de plástico e serre, de modo a obter duas rodelas. Separe as duas rodelas. Deite as sobras no lixo reciclável.
.
Terceira fase:
Cole uma das rodelas (com Super-Bonder ou genérica a Pritt não serve) em uma das extremidades do cotoco.
.
Quarta fase:
Encha o cotoco com a seguinte mistura: 2kg de chumbo em grãos, 1kg de enxofre em pó, 4 colheres (de sopa) de cloreto de sódio (NaCl), ou sal de cozinha (tem sempre em casa), e meia xícara (de chá) de pó de âmbar de baleia.
.
Quinta fase:
Tampe o cotoco recheado com a segunda rodela e enfie-o debaixo do travesseiro.
.
Sexta fase:
Coloque na mesa de cabeceira um rádio-despertador com controle remoto.
E está pronta a sua Bomba Eletrônica Plástica Doméstica. Barata, prática e absolutamente segura, pois nunca explode.
Dá um excelente porrete contra ladrão. Ou então...
Deixa pra lá.
¬¬¬ ¬¬¬¬¬ ¬¬¬ . . . .
Imagem:
A bomba aparece em postagens culinárias de diversos blogs e sites, nenhum deles da Coréia do Norte nem de países do Oriente Médio.
O pavio, em: www.coxacreme.com.br 


O humorista, pesquisador, jornalista e publicitário
  Edson Rocha Braga 
morreu esta manhã. Que a paz o envolva, querido amigo!



4 comentários:

Dario B. disse...

Repito aqui, Tuca, a roda lá em cima deve estar animada. Henfil, Leila Diniz, Francis, Millor, Fausto Wolff, Ivan Lessa (que levou junto o Edélsio Tavares), e agora o Edson...

Tania regina Contreiras disse...


Mais um....Que encontre a paz que aqui não há.

beijos,

Tita Nascimento disse...

Muito engraçado o Prof. Edson, um estilo de humor muito especial. Meus pêsames, Tuca.

Beijos

Anônimo disse...

Meu caro
Ontem conversamos tanto facebook que me deu torcicolo, quase morri de dor. Mas valeu a pena por ter conhecido esta importante figura que é você. Estou me deliciando aqui no teu blog.Acabo de ler a matéria do prof Edson, um clássico da revista Senhor. Eu trabalhei junto com o Ruy Castro na reedição em dois volumes do melhor de Senhor. Fui encarregado de escrever os verbetes.Infelizmente este material não entrou, mas era tão bom quanto os outros que saíram.Sem falar no Darel que ilustrou. Meus parabéns pela reelaboração deste trabalho impar.
joão antonio buhrer