sábado, 25 de fevereiro de 2012

Sem cura



A olhos nus
Quando a vi de costas, nua, percebi que nada do que meus olhos haviam lhe dito até então era assim tão intenso, tão despido de romantismo hipócrita.

A gosto
A casa em chamas. Resolveu entrar e pegar a gaiola do curió que vira pela janela. O passarinho era bem como ele gostava: . mal passado.

Glória em vida
Aos 60 anos, doía-lhe ser visto como velho. Aos 70, ser ignorado por todos. Aos 80, enfim a glória em vida: . ser considerado um saudoso falecido.

Sintonia
– Boa noite, sol – ela disse, em sintonia com o fuso horário do mundo da lua em que vive.

Rei
Ali era um reino? Nele havia súditos? Soube que não e não. Então comprou o terreno e nele fundou o reino onde, para sempre, foi rei só de si.

Boa fé
– Já matei 87 pessoas. De boa fé, é claro. Que culpa tenho eu se elas se aproximam do inimigo, indiferentes à minha notória má pontaria?

A mulher perfeita
Bela, culta, sensível, sexi, sem papas na língua nem tatuagens. pelo .corpo. Parecia perfeita. E era, como descobri quando a pedi em casamento e ela recusou.

Anjo brevíssimo
Sentou o braço num até sentir pena. Noutro, sentou o outro braço até morrer de pena. E voou, para onde não precisasse ter pena nem asas.

Dois coelhos
O que era pior: apanhar do marido ou aturar a mãe dele defendendo-o?  Um dia, em legítima defesa, empurrou-o janela abaixo e acertou, por acaso, a sogra, matando os dois.

Sem cura
.  . . . .  – Sabe o que mais me dói quando eles partem?
.. . . . .  – O quê, amiga?
.. . . . .  – Uma dor sem cura que só o ser amado é capaz de causar ou agravar.  

. .

21 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Dando boa noite ao sol e bom dia à lua é coisa do horário de verão...rsrs

Minha vó tem 85 anos e tá melhor do que eu - a véia recebe convites pra sair, ir a festas, telefonemas; de mim, apenas o governo se lembra com as cobranças de impostos! mimimimi

Tá ótimo, Tuca! Um abraço!

Assis Freitas disse...

de boa fé se tanto faz, a gosto e em sintonia


abraço

Clara Belisario disse...

Os seus olhares nus e cortantes são amenizados pela sua lírica compaixão. Mas o seu humor, Tuca, é sem cura!
Beijos

Antonio Alves disse...

Você expressou em A Olhos Nus o que eu muitas vezes senti e sinto mas não sou capaz de expressar. Nos outros contos de réis, a graça e a sensibilidade de sempre. Abração

Lily disse...

E, no final de todas as belezas, ou mesmo, entre elas, a falta de cura... depura-te.

Um abraço,

Suzana/LILY

Tania regina Contreiras disse...

Anjo brevíssimo. É assim, brevemente, que escolho...

Beijos, Tuquísimo!

Susana disse...

Pontaria certeira, a olhos nus, nas poucas e boas linhas e entrelinhas.

Beijos,

Susana

Zélia Guardiano disse...

Adorei, Tuca!
Todos os nove!
Em especial "Glória em vida", por motivo óbvio...rs...
Abração, amigo!

Deco disse...

Tudo ótimo, Tuca, mas A mulher perfeita é... mais que perfeito!

Abração

Marcantonio Costa disse...

Vou fazer uma extrapolação sobre "Rei" e tomar isso como simbólico da minha monomarquia absolutista. Apesar de que já sou o Ricardo III de mim mesmo, na derrocada, próximo de querer trocar o meu reino imobilista por um automóvel com 500 cavalos de potência.

Grande abraço

Tuca Zamagna disse...

Vem pro meu partido, Marcantonio: o Partido Monarquista de Direita, o único partido de direita do mundo que se assume como tal. Embora seja anarquista. Nossa base partidária foi essencialmente arregimentada nos pinéis da vida. Daí a sigla, politicamente incorretíssima: PMD.

Abraço

Suelita Debatin disse...

Adorei seu blog querida...Beijão...Sue...

Tuca Zamagna disse...

Também adorei que você tenha adorado meu blog, Sue.
Beijão, da sempre sua
Odete (ou Lindaura, Consuelo Dolores... Neidiaparecida Tonelux!)

Americo Gentil disse...

É de se brindar (com uma boa pinga mineira) cada nova safra de seus contos de réis, caro Tuca. Não quero destacar nenhum, são todos ótimos, mas não posso deixar de confessar que li, com um prazer sádico, o “A gosto”. Me lembrei do tempo em que era acordado assim que o dia clareava pela infernal algazarra das dezenas de curiós, canários, coleiros e trinca-ferros de um vizinho.
Um abraço

Wilden Barreiro disse...

gosto desses contos de fada do cotidiano, como 'Dois coelhos' e 'Anjo brevíssimo'.

MIRZE disse...

Bravíssimo, Tuca!

Glória em vida e o Rei, mostraram o real sentido do humor.

Beijos,

Mirze

Regina Lemos disse...

Você é terrível, Tuca! Consegue me fazer rir da dor, da solidão, da maldade, do infortúnio... Não sei o quanto você ganha ou perde escrevendo esses 3 x 4 de vida, mas eu ganho sempre ao lê-los. E ganho muito!!!
Beijos

Bípede Falante disse...

Tuquíssimo, o crime perfeito existe, e eu não sabia rsrs
Beijoss

chris disse...

Hello!
After making a visit to your blog!
I congratulate you!
I invite you to visit Blogspot Directory
I am a member of Directory Blogspot and I create
I think this community could also interest you.
His goal: to familiarize your blog, and thus the possibility to exchange with various countries, whether cultural or other
The more people and more opportunities it will give, you are some sort of ambassador of this blog, it has also to do you know after your contacts
To find out, click on the link below:
http://world-directory-sweetmelody.blogspot.com/

I wish you a great day
friendly
Chris

roberto disse...

Hola Tuca, me ha gustado el relato.
Voy a pasar seguido si me lo permites para seguir leyendo y comentado.

Un gran saludo.

Jenny Paulla disse...

nada como ser o rei de si no mundo da lua, incurável, mesmo pela mulher perfeita e em sintonia pra uma glória em vida que acabará como esses dois coelhos..... a olhos nus!