quinta-feira, 6 de maio de 2010

O inconsútil Hélio Jesuíno

.

.

Além de ser um dos maiores artistas gráficos do país, o Hélio Jesuíno é o cara mais chato do mundo. E isso é um elogio, considerando que ele me considera o ser – ou até o não-ser – mais chato do universo. Mas quando nos encontramos, somos compassivos um com o outro, e só praticamos o Bem – no mais elevado sentido, qual seja o de encher a cara e falar mal do resto da humanidade.

.

Não, a ilustração acima não é um auto-retrato dele (isso seria impublicável!). É apenas um detalhe de uma das obras que compõem a sua Suíte Inconsútil, em exposição de 13 de maio a 5 de junho, na Casa Benet Domingo, em conjunto com trabalhos de Rogério Camacho. Saiba mais sobre a mostra no convite abaixo, clicando para ampliá-lo.

.

.

6 comentários:

Clarice Costa disse...

Não consegui ampliar o convite. Dá pra ler quase tudo, mas o email não.

Paulinho Saturnino Figueiredo disse...

É chato ter talento, ou ter talento é que é chato? Seja compassivo, Chatutuca, o cara é danado de bom, e, creia, quando dois chatos se confraternizam, quem mais sofre é a chatura. Chato, né?

Marcel Zaner disse...

Não conhecia os trabalhos do Hélio Jesuino até vê-lo aqui, Tuca. Hoje sou visitante assíduo do blog dele, e não posso perder essa chance de ver as obras dele ao vivo. Grande dica!

Americo Gentil disse...

Helio Jesuíno é um grande artista plástico, de uma produção consistente e coerente. Vale à pena ver essa exposição, como também conhecer seu excelente blog.

heliojesuino disse...

É verdade que encho a cara, o resto é tudo mentira. Não sou assim tão chato e gosto muito da companhia do tutuca apesar dele ser meio caladão. Pior seria se padecesse de verborragia como, por exemplo, um outro amigo nosso, o Antonio Claudio.
Esse é dose!
Agradeço as palavras elogiosas e quem estiver no Rio apareça por lá.

Tuca Zamagna disse...

Aqui está abrindo direitinho, Clarice. No Firefox. Se você está tendo esse problema usando o Explorer, livre-se dele já.

O Hélio é chato mas tem toda razão, Paulinho. Mais chato que ele, eu e você, juntos, é esse tal de Antonio Claudio, amigo dele.